Make your own free website on Tripod.com
XII Copa do Mundo da FIFA - 1982
Michel Platini
Home

michel_platini.jpg

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Michel_Platini

Michel François Platini (Jœuf, 21 de junho de 1955) é ex-futebolista francês.

Foi um dos maiores jogadores da história do futebol mundial, embora o início não tenha sido fácil: promovido precocemente às equipes mais velhas por seu talento, ficava na reserva devido ao seu físico franzino.

Chamou a atenção do Metz aos 16 anos, quando, em amistoso contra o clube da Primeira Divisão Francesa, fez uma partida espetacular pela equipe sub-18 do Jœuf. Os grenats, entretanto, acabaram recusando-no justamente por seu físico, além de uma suposta capacidade respiratória insuficiente.

Platini foi então para o Nancy, então da Segunda Divisão, estreando pela equipe principal aos 17 anos. Aos 18, já era titular. Em 1978, dois anos após estrear pela Seleção Francesa, dava ao Nancy o título da Copa da França e iria com os Bleus para a Copa do Mundo de 1978. Os franceses, entretanto, cairiam na primeira fase.

Um ano após o mundial, já como melhor jogador do país, transferiu-se para o Saint-Étienne. Ganhou a Ligue 1 de 1981 e um ano depois foi para a sua segunda Copa. No mundial da Espanha a França chegaria ao quarto lugar - e poderia ter sido finalista, não fosse a dramática eliminação nas semifinais para a Alemanha Ocidental (após empate em 1 x 1 no tempo normal, os franceses chegaram a abrir 3 x 1 na porrogação, mas os alemães empataram e venceriam nos pênaltis).

Após a Copa, foi para a Juventus. Em seus cinco anos no clube de Turim, fez história: foi duas vezes artilheiro e campeão da Serie A, vencendo também uma Recopa Europeia, uma Copa da Itália, uma Copa dos Campeões da UEFA e um Mundial Interclubes pela Vecchia Signora. Boa parte de seus méritos no "tricampeonato" na Bola de Ouro (1983, 1984 e 1985) deve-se às suas atuações na Juve, um recorde na premiação da France Football: os holandeses Johan Cruijff e Marco van Basten também venceriam o troféu três vezes, mas não seguidas. Em 1984, Platini também liderou os franceses na conquista da Eurocopa, o primeiro título da Seleção.

Platini foi à sua terceira Copa, a de 1986, um ano antes de aposentar-se. Nas oitavas, marcou gol na vitória por 2 x 0 sobre a Seleção do país em que atuava, a Italiana, então detentora do título. Nas quartas, contra o Brasil, marcou o gol de empate. Nos pênaltis, a maior estrela acabou desperdiçando a sua cobrança, mas, para o seu alívio, a França conseguiu avançar as semifinais - era o dia de seu aniversário, 21 de junho. Para a sua decepção, a equipe caiu novamente frente à Alemanha Ocidental. Desta vez, restou o consolo do bronze.

Um ano após parar, já tornava-se técnico da Seleção, mas não teve o mesmo sucesso dos tempos de jogador. Classificou a equipe apenas para a Eurocopa 1992, onde caiu na primeira fase, sendo dispensado após o torneio.

Iniciou trajetória nas entidades de futebol, sendo presidente do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 1998, realizada em seu país natal. Em 1007, foi eleito em 26 de Janeiro presidente da UEFA, em Düsseldorf, Alemanha, derrotando o sueco Lennart Johansson, por 27 votos contra 23. Johansson dirigia a UEFA desde 1990.

Curiosidades

  • Ícone do futebol francês, é filho de italianos que emigraram para a França, onde inclusive abriram um restaurante especializado em massas. Michel, cuja pronúncia de seu sobrenome é originalmente "Platíni" na língua italiana, acabaria marcando época não só no país onde nasceu, mas também na terra de seus pais.
  • Era também um de vários membros da Seleção Francesa em sua geração que possuía origem italiana; alguns outros foram Dominique Baratelli, François Bracci, Bernard Lacombe, Bernard Genghini, Bruno Bellone, Jean-Luc Ettori e Jean-Marc Ferreri.

volta à página inicial