Make your own free website on Tripod.com
XII Copa do Mundo da FIFA - 1982
Karl-Heinz Rummenigge
Home

rummenigge.jpg

Karl-Heinz Rummenigge nasceu em Lippstadt, na Alemanha Ocidental, no dia 25 de agosto de 1955 , era atacante e atuou no Lippstadt, Bayern de Munique (1974 a 1983), Internazionale de Milão (1983 a 1987) e Servette da Suiça (1987 a 1989).

Craque e artilheiro, Rummenigge brilhou em clubes, mas não teve a mesma sorte nos Mundiais, não conquistando nenhum. Em 1982, ele chegava na final da Copa do Mundo, na Espanha, mas acaba vendo em sua segunda copa, a chance do titulo ir por água a baixo. No México, em 1986, a terceira tentativa fracassada de ganhar a Copa. "Ele é rápido, muito técnico, cerebral e um artilheiro nato. Nem parece alemão!" A definição do técnico Giovanni Trapattoni mostra bem o espanto que representava o futebol de Rummenigge, o oposto do padrão que aliava eficiência e pouca técnica, os chamados "Panzer" – famosos tanques germânicos da Segunda Guerra Mundial. Aos 21 anos, ele já era titular do poderoso Bayern e da Seleção Alemã. Rummenigge chegou à Copa de 78 como um dos destaques do time, fez três gols, mas a Alemanha teve vida curta na competição. O atacante entrava, então, em sua fase mais brilhante. Em 1980 e 1981 foi o goleador do Campeonato Alemão, melhor jogador da Europa e o melhor da Eurocopa de 80, onde foi campeão. Depois de nove gols nas Eliminatórias, fez mais quatro em dois jogos na Copa da Espanha. Aí se machucou. Entrou na prorrogação da dramática semifinal contra a França e, mesmo vetado pelos médicos, fez um gol que ajudou os alemães a chegarem à decisão. Mas o título ficou com os italianos. Em 1984, foi vendido por 5 milhões de dólares para a Internazionale, a maior negociação do futebol alemão até então. Na Itália, sofreu marcação cerrada das lesões e chegou à Copa do México aos 31 anos, já sem a antiga movimentação constante, uma de suas principais características. Mesmo assim, quase foi o herói do tri alemão: fez um dos gols da reação de sua equipe que perdia de 2 x 0 da Argentina e conseguiu empatar. Mas isso não foi suficiente para impedir a vitória argentina. Rummenigge encerrou a carreira no pequeno Servette da Suíça, com a única frustração de ter disputado duas finais de Copa e não ter vencido nenhuma. Ele, que fez 95 jogos pela seleção, marcou 45 gols. Rummenigge nunca esqueceu a profissão de bancário, que exerceu até os 18 anos. Cobrado por ir jogar na Suíça, ele argumentou: "É um bom país para quem gosta de bancos". Ao final do contrato, encerrou a carreira, dizendo que não seria técnico porque "não é desse tipo de banco que eu gosto".

volta à página inicial